No Pleno do TJCE

Diretoria da ACM prestigia posse do desembargador Luciano Lima

12 de novembro de 2019 Visualizada 207 vez(es).

Da esquerda para direita: presidente da ACM, José Maria Sales; diretora do FCB, Ana Cristina Esmeraldo; novo desembargador Luciano Lima e sua esposa Valéria Saldanha; além da diretora de Comunicação da ACM, Joriza Pinheiro

A diretoria da Associação Cearense de Magistrados (ACM) prestigiou, nesta segunda-feira (11), a posse do juiz Luciano Lima como desembargador.

A solenidade ocorreu no Pleno do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) e foi conduzida pelo presidente daquela Corte, o desembargador Washington Araújo.

Representaram a entidade, o presidente da ACM, José Maria dos Santos Sales, que também compôs a mesa de autoridades; a diretora de Comunicação Social, Joriza Pinheiro; e a 1ª secretária, Ana Cristina Esmeraldo, que é ainda diretora do Fórum Clóvis Beviláqua (FCB).

Além de colegas magistrados, integrantes de outras carreiras jurídicas, familiares e amigos do novo desembargador, também compareceram à cerimônia autoridades dos poderes Executivo e Legislativo, incluindo o governador do Ceará, Camilo Santana, e o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio.

As saudações de boas vindas ao novo integrante do TJCE couberam ao também desembargador Antônio Abelardo Benevides Moraes, presidente da 3ª Câmara de Direito Público. Prestigiou ainda a cerimônia de posse do novo desembargador, a desembargadora Iracema Vale, juíza auxiliar da Presidência do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Em seu discurso de posse, o desembargador Luciano Lima citou versos da canção “O Tempo não Pára” (de Cazuza) para criticar retrocessos e radicalismos. Ele também destacou, entre outros temas, a importância da defesa da liberdade de expressão e da luta contra a censura; a preocupação com as pessoas mais vulneráveis economicamente em face ao poder do mercado; bem como os limites cada vez mais tênues nas relações entre a magistratura, a política e a opinião pública, incluindo os riscos advindos desse fenômeno.

“O Judiciário não pode ficar alheio a essas questões. A magistratura exige independência e recato. Não se pode aceitar a existência de relações promíscuas entre magistrados e as partes, que resultam em absoluta quebra da imparcialidade e negação dos compromissos constitucionais de um juiz, com sérios riscos de se impor o descrédito a toda uma categoria pelo comportamento indevido de uma minoria”, alertou o novo desembargador.

A ACM parabeniza o novo desembargador e expressa seus votos de ainda mais sucesso profissional na condução do novo desafio assumido!

Perfil

Luciano Lima nasceu, em Fortaleza, no dia 23 de março de 1964. Filho de Lúcio Rodrigues Neto e Hilnê Costa Lima Rodrigues, ele é casado com Valéria Lima Saldanha e pai de duas filhas, Beatriz e Bruna. É Doutor em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Francisco Luciano Lima Rodrigues foi o primeiro colocado da lista tríplice eleita na sessão do Tribunal realizada em outubro, pelo critério de merecimento. Anteriormente, o magistrado foi designado como juiz convocado para atuar nos julgamentos das Câmaras do Tribunal.
Também exerceu o cargo de Juiz Auxiliar da Presidência do TJCE; de diretor do Fórum Clóvis Beviláqua (2013-2015) e de coordenador da Escola Superior da Magistratura do Estado do Ceará (Esmec).

Ingressou na magistratura cearense em abril de 1993 como Juiz Substituto da Vara Única de Jaguaruana. Por antiguidade, foi promovido, em outubro de 2003, para titularidade da 1ª Vara de Baturité.

Também trabalhou nas Comarcas de Quixadá, Icapuí, Aratuba, Maracanaú e Baturité. Em junho de 2006, pelo critério de merecimento, foi promovido para Juiz Auxiliar de Fortaleza.

Na Capital, foi titular da 1ª Vara de Falências e da 8ª Vara da Fazenda Pública.

Associação Cearense de Magistrados
Av. Santos Dumont, 2626 - Ed. Plaza Tower - Aldeota
Salas 1307 a 1311 - Cep: 60150-161
Tel/Fax: (85) 3264-8288
[email protected]