NA MÍDIA

ACM defende modificação dos critérios para ingresso de ministros no STF

16 de maio de 2017 Visualizada 176 vez(es).

A mesa de debates foi dividida com o advogado e professor Fernando Castelo Branco, o editor de política do jornal O Povo, Guálter George e com o apresentador, o jornalista Plínio Bortolotti

Falando na rádio O Povo, na terça-feira, 16 de maio, como convidado do programa Debates do Povo, que abordou inadequações do comportamento de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), o presidente da Associação Cearense de Magistrados (ACM), Ricardo Alexandre Costa, relacionou a questão ao modo como os ministros chegam ao cargo. Nesse contexto, destacou o anseio da categoria pela democratização do processo de escolha de integrantes das cortes estadual e nacional.

“Venho defendendo firmemente a eleição direta para presidente do tribunal de justiça e que os magistrados participem, no mínimo, da formação de lista tríplice para ministro do Supremo, porque desse modo, dilui-se a concentração de poder do presidente da República e o escolhido vai estar muito mais legitimado”, disse Ricardo Alexandre.

O presidente da ACM ressaltou a conduta apropriada ao julgador. “O magistrado, seja de qualquer grau, precisa ser como a mulher de César, precisa ser honesto e demonstrar que é honesto, recatado, guardar a distância das partes. Não é adequado para um magistrado que vai decidir uma causa, seja de que dimensão for, ter contato íntimo com as partes; e isso nós estamos vendo na mídia”, observou.

Em caso de condutas questionáveis por parte dos ministros do STF, as queixas são analisadas e julgadas pelo próprio Supremo; ou pelo Senado Federal em eventual cometimento de crime de responsabilidade.

Também participaram do Debates do Povo, o advogado e professor Fernando Castelo Branco, o editor de política do jornal O Povo, Guálter George; e, como apresentador, o jornalista Plínio Bortolotti.

Associação Cearense de Magistrados
Av. Santos Dumont, 2626 - Ed. Plaza Tower - Aldeota
Salas 1307 a 1311 - Cep: 60150-161
Tel/Fax: (85) 3264-8288
acmag@acmag.org.br