IMORTAL

Desembargador Durval Aires é empossado na Academia Cearense de Letras

23 de novembro de 2015 Visualizada 355 vez(es).

desembargador_durval_aires_filho_academiaA Academia Cearense de Letras (ACL) promoveu, na manhã desta sexta-feira (20/11), solenidade para empossar o desembargador Durval Aires Filho, o mais novo membro da instituição. O magistrado assumiu a cadeira nº 40 da Academia, na presença do governador do Estado, Camilo Santana, e de autoridades dos poderes Executivo e Legislativo, além de familiares.

Coube ao acadêmico Virgílio Maia saudar o recém-empossado. “Durval, a Academia abre suas portas e nós abrimos nossos corações e os nossos abraços para recepcioná-lo como parceiro, irmão, confrade e aprendiz de nossa imortalidade, como todos somos e continuaremos a ser – sempre aprendizes”.

Ele destacou o critério pelo qual escolheram o desembargador. “O seu valor intelectual foi medido com o metro de nossa ponderação equilibrada e nossa opção pelo seu nome é recoberta pelo nosso consenso e convicção”.

Também elogiou a atividade desempenhada pelo magistrado, que atualmente preside a 7ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE). “Sua atividade extra-acadêmica faz de sua pessoa um destaque social, uma referência que se torna merecedora de encômios, por exercer a função que sempre coube às divindades”.

Em seguida, o governador Camila Santana entregou o diploma de posse ao desembargador. Depois, Alberice Menezes, mãe de Durval, colocou a medalha no filho, e o presidente da ACL, José Augusto Bezerra, concluiu o ato lhe entregando o bóton acadêmico.

AGRADECIMENTO
Em seu discurso, Durval Aires afirmou estar “imensamente honrado em tornar-me confrade de grandes cearenses, entre os quais tive o prazer de conhecê-los antes e depois do ingresso nesta Academia. É um privilégio estar nesta casa nivelado a tantos nomes, muitos deles me orientaram, encaminharam para este destino”.

Também lembrou que a cadeira nº 40, “que, a hora, honrosamente adjudico, constitui uma vaga, dentre as poucas, que normalmente não foi ocupada por nenhum escritor voltado à ficção, mas nomes fixados à medicina”.

As palavras finais foram reservadas ao agradecimento. “Sou grato ao acadêmico Virgílio Maia, pelas palavras generosas, nessa data de enorme satisfação, um dia que será selado no envelope da minha memória com a goma arábica da gratidão”.

PRESENÇAS
A posse ocorreu no antigo Palácio da Luz (rua do Rosário, nº 1, no Centro de Fortaleza). O vice-presidente do TJCE, desembargador Francisco de Assis Filgueira Mendes, representou no evento a chefe do Judiciário cearense, desembargadora Iracema Vale. Também compareceram o presidente da Assembleia Legislativa do Estado, deputado estadual Zezinho Albuquerque; procurador-geral do Estado, Juvêncio Vasconcelos; o presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE), desembargador Antônio Abelardo Benevides Moraes; o empresário Ivens Dias Branco, além de desembargadores, juízes, políticos, entre outras personalidades.

OBRAS
As principais obras literárias do desembargador são “Onze Contos Reais” (2015) e “O Homem do Globo e Outros Contos” (2008). Na área jurídica, escreveu vários livros, com destaque para “As 10 Faces do Mandado de Segurança”; “Corrida Eleitoral”; “Limites Atuais da Propaganda”; “Mandado de Segurança em Matéria Eleitoral”; e “Direito Público em Seis Temas Teóricos Relevantes e Atuais”.

ACADEMIA
A Academia Cearense de Letras tem 40 membros e é presidida pelo acadêmico José Augusto Bezerra. É a mais antiga instituição do gênero no País. Foi fundada em 15 de agosto de 1894, três anos antes da Academia Brasileira de Letras, por intelectuais como o anglo-cearense Barão de Studart, e Thomaz Pompeu de Souza Brasil, o primeiro presidente.

IMORTAIS
Os 40 acadêmicos são:
1 – Sânzio de Azevedo
2 – Batista de Lima
3 – Carlos Augusto Viana
4 – José Murilo Martins
5 – Eduardo Diatahy Bezerra de Menezes
6 – Virgílio Maia
7 – Marly Vasconcelos
8 – Horácio Dídimo
9 – Genuíno Sales
10 – Ednilo Gomes de Soárez
11 – Dimas Macedo
12 – José Augusto Bezerra
13 – Manfredo Ramos
14 – Ernando Uchôa Lima
15 – Pe. Francisco Sadoc de Araújo
16 – Beatriz Alcântara
17 – Paulo Bonavides
18 – Ângela Gutierrez
19 – Juarez Leitão
20 – Cid Sabóia de Carvalho
21 – Regine Limaverde
22 – César Ásfor Rocha
23 – Luciano Maia
24 – Pedro Paulo Montenegro
25 – Pedro Henrique Saraiva Leão
26 – Lúcio Alcântara
27 – César Barros Leal
28 – Giselda Medeiros
29 – Ubiratan Aguiar
30 – Linhares Filho
31 – Maria de Lourdes D. Leite Barbosa
32 – Napoleão Nunes Maia Filho
33 – Noemi Elisa Aderaldo
34 – José Telles da Silva
35 – João Soares Neto
36 – Carlos DAlge
37 – Teoberto Landim
38 – F. S. Nascimento
39 – Mauro Benevides
40 – Durval Aires Filho

 

Fonte: TJCE

Associação Cearense de Magistrados
Av. Santos Dumont, 2626 - Ed. Plaza Tower - Aldeota
Salas 1307 a 1311 - Cep: 60150-161
Tel/Fax: (85) 3264-8288
acmag@acmag.org.br