Juiz: Nem Deus nem Diabo

9 de abril de 2015 Visualizada 790 vez(es).

Juiz: Nem Deus nem Diabo

Por
Benedito Helder Afonso Ibiapina
Juiz de Direito da 16ª Vara Cível de Fortaleza (CE)

Julgar, afinal,
É um ato divino
Ou um ato infernal?

Depende do veredicto:
Se for justo, é perfeito,
Se for injusto, é maldito;

Juiz não é Deus,
Diabo também não,
É apenas um homem
Com uma pena na mão;

Do juiz muito se espera,
Sobretudo honestidade,
Mas a neutralidade impera,
Dentre outras qualidades;

Punir desatinos,
Regular a conduta,
Decidir destinos…,
Respeite a labuta!

Restaurar a Justiça,
O Direito, ao final,
Mas teu grande feito
É não ser venal;

Quem quer ser juiz,
Esteja preparado
Para ser aprendiz
Do Direito aplicado;

Tenha o coração puro,
O olhar aguçado
Para ver até no escuro
O Direito buscado;

Que teu ombro suporte
O fardo pesado
Ainda que notes
Teu olhar marejado.

Associação Cearense de Magistrados
Av. Santos Dumont, 2626 - Ed. Plaza Tower - Aldeota
Salas 1307 a 1311 - Cep: 60150-161
Tel/Fax: (85) 3264-8288
acmag@acmag.org.br